terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Uma contraposição entre Marx e seus seguidores.



É  muito  elucidativo,no  propósito  de analisar  o  que  é  a  militância  comunista,contrapor  as  figuras de  Marx,essencialmente  um intelectual(não  político)e  os  políticos  que  estavam  com  ele  ou  não.
Antes    preciso demonstrar  com  clareza  o  que é  o nexo  teoria/prática.No  marxismo  não  existe  ação revolucionária  sem  capacidade  de teorizar,a  partir  do  conhecimento  da  teoria,dos  textos,algo  obrigatório  e  distintivo  no  movimento.Para  qualquer  idade,o  militante  que  entendeu  os  textos  está  apto  a  atuar  revolucionáriamente.Existe  um  igualitarismo  a  partir  daí.
Mas  ao  longo da  História e  talvez  com  uma  ajudinha de Marx,  muitos  entendem  que  o fazer  teoria  é  suficiente  para  explicar  a  orientação devida  do  movimento.Marx  ao  falar  da  economia  como  a  anatomia  da  sociedade  capitalista  , a  qual  devia  ser conhecida  para  ajudar  na  revolução , deixou  dúvidas  em muitos  incautos  posteriores  e  na  sua  época  de  vida.
Vou  dar  dois  exemplos  que  esclarecem  isto.Um  na  sua época e  outro  depois.
Marx  tinha  como  um dos seus  colaboradores,notadamente  na  construção  do Partido  Social  Democrata  Alemão,Ferdinand  Lassalle.Na  luta  política,Marx  queria  municiar  teoricamente  os  militantes  no  sentido  a  que  nos  referimos acima.